sexta-feira, 8 de maio de 2009

Curva De Aquecimento.

Curvas de Aquecimento:







Curva de Aquecimento é o gráfico de uma substância , mostrando como a matéria se comporta fisicamente através da temperatura.




Uma curva de aquecimento pode ser feita por uma amostra no estado sólido a uma determinada temperatura e submete-se a mesma a um aquecimento constante. A amostra sólida vai aquecendo até que começa a fundir. Transformada em líquido continua aquecendo até entrar em ebulição. Mesmo depois de transformada em gás, pode continuar sendo aquecida.



Fusão: é o ponto em que uma substância está passando do estado sólido para o líquido.
Ebulição: é o ponto em que uma substância está passando do estado liquido para o estado gasoso.








Gráfico:PF - Ponto de Fusão
PE - Ponto de Ebulição
Linha Vertical - Temperatura
Linha Horizontal - Tempo
Linha Vermelha - Curva de Aquecimento




É importante notarmos dois patamares de temperatura: um corresponde ao ponto de fusão e o outro ao de ebulição. Lembre-se de que durante o processo de solidificação ou liquefação, assim como no de condensação ou vaporização, a temperatura permanece constante.







Misturas:




O levantamento da curva de aquecimento também nos dá outra informação importante. Ela nos diz se nossa amostra é uma substância pura ou uma mistura. Como? Pela análise dos patamares que se formam no PF e PE.












Se ambos - PF e PE - apresentarem temperatura constante, como no gráfico anterior, podemos afirmar que a amostra é uma substância pura. Se um deles ou os dois apresentarem variação, trata-se de uma mistura.


Classificação das misturas:


Uma vez identificada que a amostra é uma mistura, analisando a curva de aquecimento podemos ainda classificá-la como simples, eutética ou azeotrópica. Quando a mistura apresenta variação nos dois patamares, PF e PE, a mistura é simples. Quando a variação é em apenas um patamar, ou seja, apenas o PE ou o PF variam, a classificação é a seguinte:
PF constante - mistura eutética;
PE constante - mistura azeotrópica.O exemplo mais comum de mistura eutética é a solda utilizada em eletrônica (37% chumbo e 63% estanho) e o de mistura azeotrópica é a mistura água e álcool (4% água e 96% álcool - álcool 96 GL).



INFORMAÇÕES TIRADAS DO SITE: http://educacao.uol.com.br/quimica/ult1707u50.jhtm


TRABALHO FEITO DE CURVAS DE AQUECIMENTO FEITO EM LABORATÓRIO


trabalhamos no laboratório com tres tipos de substancias


água(água + sal )


álcool


parafina



Primeiro mostraremos a curva de aquecimento da água e depois mostraremos a do álcool e depois da parafina, após cada desenho, definiremos se as curvas de aquecimento serão mistura ou substância simples.


ÁLCOOL




Neste gráfico(de curva de aquecimento)o gráfico apresenta -se como uma mistura, pois não apresenta seus patamares ( é tudo ligado um após o outro).

Conclui-se que este gráfio do álcool ,que é mais conhecido como C2H6O ou C2H5OH é uma mistura.



ÁGUA





Neste gráfico(de curva de aquecimento)o gráfico apresenta -se como uma substância simples, pois apresenta seus patamares.

Conclui-se que este gráfio , da água que é mais conhecido como H2O



PARAFINA


Neste gráfico(de curva de aquecimento)o gráfico apresenta -se como uma mistura, pois não apresenta seus patamares.

Conclui-se que este gráfio , da parafina que é mais conhecida como C25 H52 que é uma mistura.




SOLUBILIDADE


Solubilidade ou coeficiente de solubilidade (CS) é a quantidade máxima que uma substância dissolvesse num líquido. Pode-se expressar em mols por litro, em gramas por litro, ou em percentagem de soluto/solvente. Também é possível estender o conceito de solubilidade para solventes sólidos.

Na solubilidade, o caráter polar ou apolar da substância influi muito, já que, devido a polaridade das substâncias, estas serão mais ou menos solúveis.Os compostos com mais de um grupo funcional apresentam grande polaridade, por isso não são solúveis em éter etílico, por exemplo, que apresenta baixíssima polaridade.

Portanto, para que uma substância seja solúvel em éter etílico deve apresentar pouca polaridade. Os compostos com menor polaridade são os que apresentam menor reatividade como, por exemplo, as parafinas, compostos núcleos aromáticos e os derivados halogenados.

O termo solubilidade é utilizado tanto para designar o fenômeno qualitativo do processo (dissolução) como para expressar quantitativamente a concentração das soluções. A solubilidade de uma substância depende da natureza do soluto e do solvente, assim como da temperatura e da pressão do sistema. É a tendência do sistema em alcançar o valor máximo de entropia.

O processo de interação entre as moléculas do solvente e as partículas do soluto para formar agregados é denominado solvatação e, se o solvente for a água, hidratação.

Polar: possuem maior concentração de carga negativa numa parte da nuvem e maior concentração positiva em outro extremo

Apolar: a carga electronica está uniformemente distribuída, ou seja, não há concentração.

Exemplos:


1) Reação entre ácido clorídrico e nitrato de prata dando precipitado branco de cloreto de prata.
HCl + AgNO3 → AgCl + HNO3

2) O precipitado de cloreto de prata escurece quando exposto à luz. Prata finamente dividida é preta.
2AgCl 2Ag + Cl2

3) Reação de ácido clorídrico com zinco liberando gás hidrogênio (efervescência)
Zn + 2HCl → ZnCl2 + H2

4) Reação entre sulfato de cobre e hidróxido de sódio dando precipitado azul de hidróxido de cobre.
CuSO4 + 2NaOH → Na2SO4 + Cu(OH)2

5) Formação de precipitado verde de hidróxido de ferro II na reação de sulfato de ferro II com hidróxido de sódio.
FeSO4 + 2NaOH → Na2SO4 + Fe(OH)2

6) Precipitado vermelho ferrugem de hidróxido de ferro III formado na reação de sulfato de ferro III com hidróxido de sódio.
Fe2(SO4)3 + 6NaOH → 3Na2SO4 + 2Fe(OH)3


INFORMAÇÕES TIRADAS DO SITE: pt.wikipedia.org/wiki/Solubilidade


TRABALHO DE SOLIBILIDADE FEITO NO LABORATÓRIO.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário